A Capa


Mãe que matou filho e depois queimou por ser gay, irá a júri popular em Cravinhos

Por Redação em 06/10/2017 às 18h47

Mãe que matou filho e depois queimou por ser gay, irá a júri popular em Cravinhos
A ex-gerente de supermercado Tatiana Ferreira Lozano Pereira, de 32 anos, irá a júri popular, por determinação da Justiça de Cravinhos, no interior de São Paulo, acusada de assassinar o próprio filho, Itaberli Lozano, de 17 anos, por ser gay.

Além dela, Victor Roberto da Silva, de 19, e Miller da Silva Barissa, de 18, também serão julgados. Os três responderão pelo crime de homicídio triplamente qualificado. O motivo do crime foi considerado torpe, perpetrado de forma cruel e sem dar chance de defesa à vítima.

O padrasto da vítima, Alex Canteli Pereira, foi solto por, segundo a justiça, não haver provas suficientes para mantê-lo preso. Canteli já deixou o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taiuva, onde estava detido, mas responderá por ocultação de cadáver. O Ministério Público informou que irá recorrer da decisão.

O advogado da mãe de Itaberli, Hamilton Paulino Pereira Junior anunciou que entrará com um recurso pedindo a libertação de sua cliente, alegando que as provas contra ela são insuficientes. O advogado dos outros dois acusados, Flávio Tiepolo, fará uso do mesmo argumento.

ASSASSINATO

De acordo com a justiça, Itaberli foi morto em 29 de dezembro de 2016, e seu corpo foi encontrado em um canavial carbonizado no dia 07 de janeiro de 2017.

Segundo informações policiais, a mãe da vítima, com a ajuda de outras duas pessoas, teriam esfaqueado o jovem e, em seguida, com o auxílio do marido, levou-o a um canavial, onde ateou fogo contra o corpo desfalecido do filho, na tentativa de obstruir provas que lhe incriminasse.

Inicialmente, a mãe confessou ter dado uma facada no filho porque ele a atacara, depois mudou sua versão, afirmando que os dois rapazes foram os responsáveis pelo assassinato, e que ela havia pedido apenas que eles dessem "um corretivo" em Itaberli. Os acusados, no entanto, disseram que eles bateram e tentaram enforcar o adolescente e a mulher quem teria desferido as três facadas.

HOMOFOBIA

Antes de morrer, Itaberli havia feito uma publicação em seu perfil no Facebook desabafando sobre o preconceito e ameaças que vinha sofrendo por ser gay: "Que tristeza as famílias sem um pingo de amor, nem a mãe por um filho". "Família em primeiro lugar, é o que há ahahah", escreveu.

Para o Ministério Público, o crime foi motivado por homofobia, uma vez que a mãe não suportava a orientação sexual do filho, que era gay, como a mesma chegou a relatar em depoimento que "não aguentava mais ele".






Como seria o homem perfeito para você?
Todo mundo tem um tipo de homem perfeito, algumas pessoas têm algo muito bem definido e específico e outras pessoas menos.

Achar o cara perfeito – ou quase perfeito – nem sempre é uma tarefa fácil quando estamos buscando no lugar errado. E isso deve estar acontecendo com você!

O cara perfeito incluí também o que ele deseja. Se apenas uma noite, um lance rápido, um namoro e até um casamento.

Talvez esteja difícil para você encontrar essa pessoa porque ainda não procurou no Disponivel.com. Com mais de 548.284 homens cadastrados tenho certeza absoluta que o “seu número” está lá te esperando. Clique aqui e comece agora mesmo.

Você quer receber nossas noticias por email?



Link

Comentários








Anterior  Próxima 

Ofertas Atirados

 

 

Cueca Breathable Mesh - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Cueca com Fechos Magnéticos Break A Way - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 125,90

 

 

Cueca Maximum Front Enhancement - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Jockstrap Maximum - Branca - Coleção Envy

 

Preço: R$ 199,00
PROMOÇÃO: R$ 169,90


É expressamente proibido a reprodução parcial ou total de qualquer conteúdo do site A Capa sem prévia autorização por escrito dos responsáveis.
A Capa na iTunes App Store A Capa no Android Market RSS Facebook Twitter SoundCloud
Cadastre-se no informativo