A Capa


Bradesco é condenado a indenizar ex-funcionário vítima de homofobia em R$ 1,3 milhão

Por Redação em 23/04/2009 às 12h11

Bradesco é condenado a indenizar ex-funcionário vítima de homofobia em R$ 1,3 milhão

O Bradesco foi condenado pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) a indenizar um ex-funcionário, vítima de homofobia no trabalho, em R$ 1,3 milhão. As informações são da Folha Online.

Antonio Ferreira dos Santos, 47, trabalhou cinco anos como gerente-geral no Bradesco, durante o período de 1999 e 2004. Na época, Antonio foi demitido por justa causa, porém, alegou ter sido vítima de homofobia afirmando que era chamando de "bicha" e de "veado" por seu gerente-regional.

"Ele não pegava na minha mão. Achava que minha homossexualidade passaria pelo suor", disse o ex-gerente à Folha Online.

Com a demissão, Antonio recebeu uma carta que o informava de seu desligamento da empresa por infringir o artigo 482 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Seus advogados, então, recorreram ao TST para que se aplicasse a lei 9.029 (1995), que proíbe a dispensa discriminátoria do trabalho, seja por sexo, raça, cor, estado civil, situação familiar ou idade.

"Ele sofreu esse assédio e arranjaram uma forma de dizer que estava demitido por justa causa, quando na verdade o motivo da demissão era a homofobia", disse o advogado Bruno Galiano, que representa o ex-gerente na ação.

Segundo o tribunal, o Bradesco, em sua defesa, alegou que não houve qualquer tipo de discriminação, e que o motivo pelo qual Antonio havia sido demitido foi o descumprimento de normas da sua política de crédito e a liberação de recursos "de forma incorreta, sem a devida análise, provocando irregularidades operacionais deveras relevantes", com "operações acima da capacidade de pagamento dos tomadores".

Já Antonio afirma que "cumpria com facilidade as metas [da empresa]" e que, seus colegas, ligavam para ele e pediam "parem de ficar produzindo porque não to conseguindo cumprir aqui". "Também chegavam a dizer 'aquele veado cumpre as metas, por que não posso cumprir?'. Até nisso eu sofria. Meu colega ficava contra mim, porque ele os jogava contra mim", disse.

Segundo o advogado de Antonio, a juíza da primeira instância identificou que não havia mais clima para que o ex-gerente fosse reintegrado ao banco. Sendo assim, foi determinando que ele receba os vencimentos em dobro, desde 2004, quando foi demitido, até quando o Bradesco não puder mais recorrer.

Como Antonio recebia R$ 5 mil, o valor de cada salário passaria para R$ 10 mil. "Chega a esse valor alto porque, de 2004 até 2009, dá 60 meses aproximadamente, o que daria R$ 600 mil de vencimentos, mais R$ 200 mil de indenização, que dá R$ 800 mil. Com a correção aproximadamente, nós colocamos R$ 1 milhão e com mais um prazo de dois anos até trânsito e julgado [fim dos recursos] do processo mais R$ 300 mil. Foi o cálculo estimado que fizemos", disse o advogado, que considera difícil, mas não descarta a possibilidade de haver uma reforma no julgado.

Durante o processo indenizatório, Antonio conseguiu encontrar várias testemunhas para comprovar que sofria de homofobia. "Essa causa não é minha. As empresas têm de pensar duas vezes antes de fazer uma desgraça dessa com uma pessoa", declarou.

De acordo com a assessoria de imprensa do Bradesco, o banco irá recorrer da decisão, e não comenta assuntos que ainda estão sob a esfera judicial.



Você gostaria de conhecer seu próximo namorado?

Se você quer conhecer vários caras bem próximos da sua casa ou do seu trabalho, nós temos uma solução completa e experiência de mais de 14 anos formando casais gays para namoro, casamento e também para uma noite de diversão.

Você só precisa se dedicar um pouquinho fornecendo suas informações com uma boa foto e pronto! Vários caras vão bater na sua porta querendo um pouquinho de você.

Gostou da ideia? É bem fácil, basta clicar aqui nesse link e digitar o seu e-mail para ter tudo isso.



Você quer receber nossas noticias por email?



Link

Comentários








Julimar Falconiere: Justiça seja feita! O nosso país tem muito preconceito camuflado. Seja porque o indivíduo é negro, ou pobre, porque tem esta ou aquela formação... Inúmeras formas de esteriotipar uma pessoa são utilizadas como padrão de uma sociedade verde, que ainda não amadureceu para o verdadeiro sentido de comunidade, equipe e família.

Jowk Monnier: PArabéns é isso ai mesmo afinal de contas são atitudes assim que muitos de nós conquistamos nosso espaço na sociedade e somos respeitados pelo aquilo que somos.

Genival: Parabéns Antonio e torço por vc,pois já sofri várias vezes tbm em meu trabalho com este tipo de preconceito e farei o mesmo se isso acontecer comigo tbm.

apollo: Bem, eu na verdade tenho muita sorte, meu chefe é um doce. Ele é casado, tem esposa, filhos, e me aceita numa boa. Me trata com respeito e tb ficou chateado com essa noticia de homofobia. Ele sempre fala que depois que ficou sabendo de mim, nada mudou, pq nem desconfiava, ai eu me abri, falei do meu parceiro, da minha vida, como sou, em fim, contei tudo a ele, ai nossa relação ficou melhor ainda, pois ele passou a entender mais ainda como somos nos dia a dia, se todos os patroes fossem assmi o mundo seria melhor. Esse cara tem que ferrar o bradesco mesmo, eu conheço outro gerente de um bradesco da lapa-SP que tb sofre este preconceito, aco que ele tb deveria abrir a boca e falar, e pedir indenização, ai o Bradesco ia aprender a lidar com isso. Não creio que os grandes dirigentes do Bradesco saibam que tem mais funcionarios deles por ai que se acham os todos poderosos e querem acabar com as Gays. BRADESCOOO, FICA ESPERTO, DE MILHÃO EM MILHÃO VCS PODEM SE DAR MAL VIU....

Robson: Que bom que a Justiça, nesse caso, não foi cega. O preconceito e a homofobia existem, sim. Essas anormalidades - causadas pelo próprio homem - contra seu semelhante - devem ser denunciadas e combatidas. Espero que esse gerente ganhe até mais do que merece. Ele foi prejudicado não só financeiramente, mas moralmente.

Thynnou: Antônio, nós estamos do seu lado e acredito que o que vc sentiu na pele nehum filho ou parente dos funcionarios de alto escalão da empresa não passariam, então meu querido, corra atrás e quem sabe vc dá uma lição de cidadania e respeito para nossa sociedade, tão mesquinha e mediocre...sucesso.

Wellington : Pena que esse tipo de informação,não tem grande percussão na midia impressa e televisiva,o Bradesco pelo que vi é um banco Homofobico,em todos sentidos.Acrédito que existam pessoas preconceituosoas,juntando com um banco desses realmente toma uma porpoção maior.Será que existe apenas esse funcionário gay no Bradesco?Definitivamente não,será que outros tbm não são humilhados e por medo de perder seus salários aguentam tudo isso????A imagem do Bradesco acaba se denegrindo a cada dia que passa.Cadê o banco que tem 120 motivos para ser cliente???Isso já não faz mais parte desse banco,onde acrédito que irá levar uma "surra"quando pagar o valor mais que justo para o seu ex-funcionário.Agora abro "Banco ABN Real",isso sim é um banco,perguntei ser era possível abrir conta conjunta com meu namorado,e das 4 agências que fui todos,gerentes,atendentes me trataram sem nenhum tipo de pré-conceito,me sinti seguro quanto ao anco que escolhi.

Leitor: O Banco tem de pagar sim. Quem passa pela discriminação e vergonha não é o Bradesco.

RICARDO ROCHA AGUIEIRAS: Ótimo!! O Bradesco sempre foi um banco preconceituoso, tanto que, durante a ditadura militar tinha a fama de não contratar funcionários negros, por exemplo. Insere-se naquelas empresas capitalistas onde só o lucro importa. acima de tudo o Deus LUCRO.Parabéns ao António pela sua grande coragem e aos seus advogados, idem. Que continuem na luta. A luta de vocês abre portas para que outros/as também reajam.

Marcelo Conti: Realmente,TODO,sem exceção,TODO homem que fica o tempo inteiro fazendo piada de gays,"dando uma" de machão tem problemas sérios de sexualidade.Há estudos científicos comprovando isto.Estes homens acreditam que difamando um gay,ele estará eliminando o gay que existe dentro de si próprio e que é ou foi vivenciado na sua psique ou em algum momento de sua vida.Xigando outro homem de "viado",o enrustido está na verdade xingando a si próprio por achar inadimissível que ele seja "viado" também.Aliás,um gay enrustido é o mais miserável de todos pq ele tem vergonha se si mesmo e jura que ninguém sabe que ele é gay.Todo enrustido deixa rastros,na maioria das vezes bem evidentes.Cego é aquele que não quer ver.Parabéns Antônio Ferreira dos Santos!

JOAO MARCOS: QUE ESTA CONDENAÇÃO SIRVA DE EXEMPLO PARA A SOCIEDADE.. NÃO SÓ NO PAPEL, POIS O BANCO PODE E DEVE PAGAR EFETIVAMENTE ESTA INDENIZAÇÃO.ALIAS, ASSIM SIRVA DE ESTIMULO AS OUTRAS EMPRESAS HOMOFOBICAS.... PARABENS AO ANTONIO E NÃO DEIXE DE FAZER VALER SEUS DIREITOS, AFINAL LEI É PARA SRE CUMPRIDA...SENÃO VIRA LETRA MORTA.

Alan: Vitória moral, parabéns. quanto a cor do dinheiro vai ser díficil ver.. contra bancos ninguém consegue nada nesse país. E vem cá, com certeza seu maior inimigo no banco era viado enrustido, desses que fazem pinta de hetero. rsrsrs.

Anterior  1  Próxima 

Ofertas Atirados

 

 

Cueca Breathable Mesh - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Cueca com Fechos Magnéticos Break A Way - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 125,90

 

 

Cueca Maximum Front Enhancement - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Jockstrap Maximum - Branca - Coleção Envy

 

Preço: R$ 199,00
PROMOÇÃO: R$ 169,90


É expressamente proibido a reprodução parcial ou total de qualquer conteúdo do site A Capa sem prévia autorização por escrito dos responsáveis.
A Capa na iTunes App Store A Capa no Android Market RSS Facebook Twitter SoundCloud
Cadastre-se no informativo