A Capa


Márcio Retamero: A violência simbólica do fundamentalismo religioso

Por Márcio Retamero* em 13/05/2011 às 12h10

Márcio Retamero: A violência simbólica do fundamentalismo religioso
Violência simbólica é um conceito do grande sociólogo francês Pierre Bourdieu. O conceito descreve os mecanismos de opressão entre dominadores e dominados, os primeiros impondo seus valores e culturas sobre os segundos. Para Bourdieu, "a violência simbólica expressa-se na imposição 'legítima' e dissimulada, com a interiorização da cultura dominante, reproduzindo as relações do mundo do trabalho. O dominado não se opõe ao seu opressor, já que não se percebe como vítima desse processo: ao contrário, o oprimido considera a situação natural e inevitável" (Nadime L'Apiccirella). "A manutenção do sistema simbólico de uma sociedade é vital para a sua perpetuação", afirma o sociólogo.

O conceito bourdieuano não me sai da cabeça desde que li os comentários dos leitores desta coluna na sua última edição. É impressionante como os dominados incorporam, sustém e reproduzem o discurso e as práticas dos dominados que os fazem sofrer! A chamada homofobia internalizada - precisamos refinar mais e escrever mais sobre este conceito - nasce desta violência simbólica e é imperceptível ao reprodutor da homofobia, pois é considerada por este como "natural e inevitável".

Para Bourdieu, as instituições sociais são as grandes perpetuadoras destes mecanismos de opressão, a igreja é um deles. É necessário que o povo LGBT, para romper de vez as algemas que ainda os escraviza, pense mais sobre tais estruturas de dominação e os mecanismos usados por elas com o único objetivo de manter "tudo como sempre foi". É a visão do dominador que deseja, para seu próprio benefício em detrimento e prejuízo para os demais - principalmente as chamadas minorias (negros, judeus, ciganos, deficientes, LGBT) manter "tudo como está".

Nós precisamos enxergar o quanto mal causa às pessoas LGBT o discurso religioso de tipo fundamentalista, ao invés de garantir a reprodução do tal discurso - verdadeiro grilhão - na vida de milhares de pessoas, inclusive, nas nossas.

Um leitor que usa o codinome "Boydog" me pergunta: "Você do cimo do seu púlpito aceitaria restrições?" Outro, chamado Rubens, se sentiu "injuriado" pelas minhas palavras! Rosseau escreveu: "O homem pensa que é livre, mas por toda parte está acorrentado!"

Nós não podemos garantir o discurso da liberdade religiosa e da liberdade de expressão, se isso significa garantir a eles o direito de violentar verbalmente as pessoas LGBT, como eu mesmo demonstrei através de comentários de tipo fundamentalista numa matéria que tratava do assassinato de uma travesti. A liberdade religiosa e a liberdade de expressão numa democracia de fato não é, e jamais será, uma carta branca ao opressor para, através do discurso, violentar o oprimido. Liberdade sem responsabilidade é anomia, não liberdade! Assim sendo, é preciso sim e urgente, mecanismos legais que coíbam o discurso violento seja ele laico (como os discursos dos "carecas", envenenado pelo discurso religioso), seja ele religioso (como o dos padres e pastores fundamentalista como Malafaia).

Pierre Bourdieu afirma: "É enquanto instrumentos estruturados e estruturantes de comunicação e de conhecimento que os 'sistemas simbólicos' cumprem a sua função política de instrumentos de imposição ou de legitimação da dominação, que contribuem para assegurar a dominação de uma classe sobre a outra (violência simbólica) dando o reforço da sua própria força às relações de força que as fundamentam e contribuindo assim, segundo a expressão de Weber, para a 'domesticação dos dominados'".

Não pense você que um adolescente gay não sofre consequências gravíssimas - seja psicológica ou física - depois que seus pais saem do culto dominical após terem ouvido por horas um pastor berrando que "homossexualismo é coisa do diabo, um pecado contra o Criador!" Não pense você que uma menina lésbica não sofre graves consequências depois de sua mãe ouvir pela TV ou rádio o discurso de um pastor que diz que homossexualismo (sic) é encosto de demônios.

Não pense você que famílias não são quebradas por tal discurso. Na verdade, tal discurso leva ao suicídio de centenas de pessoas LGBT e outras milhares são expulsos de seus lares e privadas do afeto de seus familiares por conta de tal discurso. Posso entrevistar milhares de pessoas aqui que passaram e ainda passam por um verdadeiro "vale da sombra da morte", justamente por conta da violência simbólica do fundamentalismo religioso!

Sei que sair da caverna é doloroso e que a alteridade é um processo complexo e difícil, contudo, nós, LGBT do Brasil, precisamos, "pra ontem", abrirmos nossos olhos para enxergar o que ocorre com o nosso povo de norte a sul deste imenso país! A omissão, bem como o silêncio conivente, suja nossas mãos com o sangue do nosso semelhante que sucumbe, vítima deste discurso opressor que o adendo redigido pela senadora Marta ao PLC 122, quer garantir.

A fé que professo me faz dizer e agir: "sei que eu não sou livre, enquanto uma pessoa permanecer escrava". Por fim, viva o nosso Supremo Tribunal Federal! 10 x 0 foi emoção demais da conta! Graças ao saber construído, às luzes do conhecimento que liberta, a fome e a sede de justiça somos mais cidadãos hoje que ontem. Viva o Estado laico!

* Márcio Retamero, 37 anos, é teólogo e historiador, mestre em História Moderna pela UFF/Niterói. É pastor da Comunidade Betel/ICM RJ e da Igreja Presbiteriana da Praia de Botafogo. É autor de "O Banquete dos Excluídos" e "Pode a Bíblia Incluir?", ambos publicados pela Editora Metanoia. E-mail: marcio.retamero@gmail.com.

Você gostaria de conhecer seu próximo namorado?

Se você quer conhecer vários caras bem próximos da sua casa ou do seu trabalho, nós temos uma solução completa e experiência de mais de 14 anos formando casais gays para namoro, casamento e também para uma noite de diversão.

Você só precisa se dedicar um pouquinho fornecendo suas informações com uma boa foto e pronto! Vários caras vão bater na sua porta querendo um pouquinho de você.

Gostou da ideia? É bem fácil, basta clicar aqui nesse link e digitar o seu e-mail para ter tudo isso.



Você quer receber nossas noticias por email?



Link

Comentários








marcelo moraes de souza: Paulo luiz mendonça deus existe antes das religiões se a religião nos leva a deus por que na bíblia a escritos digamos homotransfobicos , ora se ali esta a palavra de deus então é pra acolher e mar e não expulsar e condenar o amor não escolhe orientação sexual e a fonte do amor é deus o que deus não aceita é a discriminação a falta de amor fraterno

Paulo Luiz Mendonça.: Precisamos de Religião? Algumas religiões dizem que nós somos o templo do espírito santo, Outras dizem que somos a essência de Deus, outras dizem que Deus esta dentro de nós. A ciência por sua vês diz que temos em nosso cérebro um potencial magnífico, basta saber usá-lo. Se temos todo este potencial cerebral dito pela ciência e todo este potencial divino dito pelas religiões. Então qual o sentido em submetermos a toda essa exploração imposta pelas religiões. Eu nunca tive nenhuma dificuldade em me dirigir sozinho pela vida sem orientação de teocratas. Penso que qualquer pessoa com um mínimo de bom senso, honestidade e amor ao próximo pode fazer isso tranquilamente sem nenhum esforço. Tenho certeza, o que leva os seres humanos a se engajarem em alguma religião, é nada mais, nada menos do que o medo da morte. Pergunto para que ter medo se este fato é inevitável, dizem que os religioso se sentem mais tranqüilos em relação ao medo da morte, digo com toda certeza

Renato Mello: concordo com você Flávia,textos brilhantes como esses que o Rev.Márcio Retamero escreve devem ganhar uma visibilidade maior.Que o fundamentalismo religioso possa cair por terra... Viva a inclusão no Brasil!!

Matos: Oi, amado. Registro aki a importância do teu trabalho: É IMPORTANTÍSSIMO e hiper benéfico e salutar a todos. Que a consciência coletiva possa ser despertada p o verdadeiro AMOR de Deus, amor este que se manifesta sem o julgar tampouco o alijar; pelo contrário inclui a todos os q se prostam diante da cruz ! ! ! Fico muito feliz em saber q existem pessoas excepcionais no mundo tal como vc. Teus pensamentos, tuas produções textuais, tuas obras, enfim tudo em vc e por vc. Kro poder sempre continuar a aprender contigo. Sucesso SEMPRE.Graça e paz ;-)

roberto: Márcio, entendo sua indignação. Mas a quebra dos preconceitos é tarefa árdua e longa. O primeiro passo é a conquista de direitos civis. E veja-se: só o STF os garantiu. A casa dos parlamentares não é a casa do Bolsonaro. É casa dos que nele votou. A Martha não está brigando com ele. Está brigando contra toda uma coletividade, tentando uma luta para nosso bem. Mais do que nunca ela precisa de nosso apoio e incentivo. Apoio a Martha pela tentativa do possível. Bourdieu.! Martha e um passo de cada vez. Haverá mortos pela homofobia? Sim. Nós choraremos e certamente não estaremos mais aqui para ver a mudança. Semeamos a semente e certamente não a colheremos. Ficará para os próximos.

Boydog: Evocar Pierre Bourdieu sem posicionar sua filosofia e contribuição no campo da educação é falar chinês. Ignorar as críticas a sua filosofia do "habitus" é arrogância. Aliás, é isto que sua matéria revela: o exercício da arrogância burra. Pois Bourdieu está superado. Ressaltar o questionamento e ignorar o resto de minha fala -Boydog- é ferir pelas costas a filosofia, pelo menos a ética. Bourdieu não se adentrou pelos estudos da religião ou religiosidade, mas se mostrou inequivocamente contrário aos escolhidos. E o que as "igrejas" perpetuam é o discurso dos escolhidos, independentemente de serem fundamentalistas, ou não. Qualquer "igreja" fundamentalista ou não prima por se marcar como local dos "escolhidos". Pense,reflita : o que é fundamentalismo? Um conceito aberto. Não pense você que aquele que não crê na bíblia e nos discursos religiosos também não sofre conseqüências. Ser Pastor de vanguarda, talvez, seja tudo o que Bourdie não queria, pois é a forma mais concreta de manter o "ha

Taniel: Sou inteiramente de acordo com o seu posicionamento, mais que isto, sou grato por nos brindar sempre com suas reflexões brilhantes e ações firmes em defesa da cidadania plena. Minha opinião de tolerancia em relação ao adendo ao PL122 se dá em razão de pessoalmente achar que isto viabilizaria a aprovação sem prejudicar o fundamental. Obviamente, se o grau de correlação de forças fosse amplamente favorável a aprovação seria outro caso. Penso que se os fundamentalistas desejam continuar com a pregação RIDÍCULA após a decisão do STF eles só tem a perder ao longo do tempo, como aliás já se nota. Talvez seja desnecessário pareçer que os LGBT estão tentando impedí-los de ser RIDÍCULOS e GROSSEIROS dentro de seus proprios "templos', afinal, somos favoráveis a mais ampla liberdade religiosa, dentro dos templos. Apenas por isto me manifesto a favor do adendo.

André Sena: Alguns parágrafos que conseguem desarticular volumes e volumes de tomos, obras, livros, papers, ensaios e discursos fundamentalistas cristãos. Parabéns ao site A Capa que mais uma vez nos brindou com um belo texto de Márcio Retamero. Abaixo a superficialidade do pensamento nas mídias virtuais. Por um espaço virtual consistente, crítico e reflexivo.

Flávia: Sou sua fã, seus textos devem alcançar uma visibilidade maior.

Anterior  1  Próxima 

Ofertas Atirados

 

 

Cueca Breathable Mesh - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Cueca com Fechos Magnéticos Break A Way - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 125,90

 

 

Cueca Maximum Front Enhancement - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Jockstrap Maximum - Branca - Coleção Envy

 

Preço: R$ 199,00
PROMOÇÃO: R$ 169,90


É expressamente proibido a reprodução parcial ou total de qualquer conteúdo do site A Capa sem prévia autorização por escrito dos responsáveis.
A Capa na iTunes App Store A Capa no Android Market RSS Facebook Twitter SoundCloud
Cadastre-se no informativo